Documentário Lixo Extraordinário

Postado em por

Curso de Corel Draw
Lixo Extraordinário é um documentário lançado em 2009, que mostra um trabalho de artes plásticas feito com o que a princípio era lixo. O mesmo foi realizado com pessoas que até então não entendiam praticamente nada de arte, entretanto, foram auxiliadas pelo artista plástico brasileiro Vik Muniz.

O documentário "Lixo Extraordinário"

O documentário “Lixo Extraordinário” mostra como Vik Muniz conseguiu fazer com que diversos catadores de materiais recicláveis construíssem, com o seu auxílio, diversas obras de arte.
Vik Muniz é um artista plástico conhecido mundialmente. Certo dia este artista plástico decide ajudar as pessoas que trabalham e vivem da reciclagem de lixo no Jardim Gramacho, um enorme aterro sanitário, localizado em Duque de Caxias (RJ). Vik tem seus objetivos já definidos, quer ajudar um grupo de catadores de materiais recicláveis, produzindo algumas obras de arte em conjunto com eles, levando uma a leilão no exterior e assim, fazendo com que este dinheiro seja revertido em uma melhora do aterro sanitário. Entre os catadores escolhidos para trabalhar nas obras está Sebastião Santos (também conhecido como Tião), o presidente da Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano do Jardim Gramacho (ACAMJG).

Jardim Gramacho (foto)
Jardim Gramacho, onde ocorre boa parte do documentário “Lixo Extraordinário”
 Créditos: D’Arcy Norman

As obras de arte produzidas por Vik Muniz e alguns catadores são feitas com o lixo que foi escolhido previamente e retirado do aterro do Jardim Gramacho. Vik tira fotos dos catadores e depois, com a ajuda deles, cria quadros tentando representar o que está nas fotografias, utilizando “lixo”. A cada obra completada, seu protagonista foi chamado para vê-la e muitos que não entendiam nada de arte começaram a se interessar, ou, ao menos admirar o que foi feito.
Uma obra foi para leilão em Londres e Vik Muniz levou Tião Santos para lá a fim de acompanhar o evento. A obra escolhida era a que Tião foi protagonista, intitulada “Marat, Sebastião – Retratos do Lixo” foi vendida por 28 mil libras. As obras chegaram a ser expostas no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 2009 e os catadores junto com Vik foram vê-las. Tempo depois cada um recebe a obra que lhe retratava para que coloquem em suas casas.
Com as reproduções das obras foi arrecadado mais de 250 mil dólares, a ACAMJG pôde comprar um caminhão e outros equipamentos e ainda inaugurar um centro de ensino.

Veja também:
Não deixe de nos seguir twitter @doublegraphic e curtir nossa página de fãs no facebook "Desenho DG". Até mais.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 
Parte do conteúdo deste blog está protegido sob a licença: Creative Commons Atribuição-Uso-Não-Comercial 3.0. Licença Creative Commons
Layout por: Vinicius da Silva Martins | Double Graphic 2011 | Tecnologia do Blogger.